segunda-feira, setembro 28, 2015

A ironia como estratégia filosófica


Cartoon de Gerhard Haderer

"A ironia socrática é uma ironia interrogante; Sócrates desagrega, pelas suas questões, as cosmogonias maciças dos Jónios e o monismo sufocante de Parménides. Primeiro que tudo notemos que Sócrates é um sofista, como Prometeu é um 'Gigante'; mas é um sofista que 'acabou mal', um sofista que se ri da sofística tanto como da ciência dos meteoros. (...) Para sofista, sofista e meio: Sócrates desmancha o escândalo desta erística, a impostura deste 'arrivismo'; Sócrates criva de questões os mercadores de belas frases e tem um maligno prazer em perfurar os seus odres de eloquência, em desinchar estas bexigas cheias de um vão saber. Sócrates é a consciência dos Atenienses, a um tempo a sua boa e a sua má consciência; quer dizer que, na sua função, se encontra a disparidade própria dos efeitos da ironia, na mesma proporção em que nos liberta, também nos priva das nossas crenças. "

Jankélévitch, L'Ironie

Nenhum comentário: