quinta-feira, dezembro 01, 2016

O cérebro não toma decisões antes de pensarmos tomá-las.


Fotografia:Lewis Hine

Os defensores do livre-arbítrio podem, por agora, ficar descansados. Uma experiência efectuada há 30 anos e que é muitas vezes utilizada como argumento contra o livre-arbítrio poderá ter sido mal interpretada. VER AQUI

Nenhum comentário: