sexta-feira, junho 29, 2018

Erros do exame de Filosofia

7. O caso seguinte serve para testar a teoria da justiça de Rawls. Um indivíduo sofre de graves deficiências mentais, e um outro tem um grande talento matemático. Estando satisfeitas as necessidades materiais de ambos, a sociedade dispõe de recursos adicionais que permitem ajudar apenas um deles. Desse modo, ou o indivíduo com graves deficiências mentais terá um apoio educativo suplementar, que não irá melhorar significativamente a sua vida, ou será proporcionada uma educação superior ao indivíduo com talento matemático, que dela retirará a grande satisfação de desenvolver todas as suas potencialidades nesse domínio. 
Quem, contra Rawls, defender a opção de ajudar o indivíduo com talento matemático estará a pôr em causa
(A) a existência de bens sociais primários. 
(B) o dever de imparcialidade.
(C) o princípio da diferença. 
(D) o princípio da igualdade de oportunidades.

A resposta correta seria, de acordo com os critérios oficiais, a C. Considero que essa resposta não é satisfatória de acordo com o problema. O problema consiste em considerar que o Estado deve apoiar o indivíduo mais talentoso em detrimento daquele com menos capacidades. Ora essa escolha acentua as desigualdades de nascimento, destruindo, em vez de criar, mais igualdade entre estes dois cidadãos. Violaria o princípio da igualdade de oportunidades e não o princípio da diferença,  pois o texto é omisso em relação à contribuição do indivíduo mais talentoso e mais apoiado para o bem do outro, mais desfavorecido, não diz que essa mais valia é por si valiosa, ou que contribui para o bem geral ou outra qualquer consequência, logo, nenhuma seria possível tirar.

2 comentários:

Domingos Faria disse...

Helena, vê isto:

"I propose to show that the difference principle often has wholly unacceptable moral implications. [...] consider a society consisting of two individuals. Both of them have their material needs properly taken care of, but society still has a surplus of resources left over. This surplus can be used either to provide education in higher mathematics for individual A, who has a truly exceptional mathematical ability, and has an all-consuming interest in receiving instruction in higher mathematics. Or, it could be used to provide remedial training for individual B, who is a severely retarded person. Such training could achieve only trivial improvements in B’s condition (e.g., he could perhaps learn how to tie his shoelaces); but presumably it would give him some minor satisfaction. Finally, suppose it is not possible to divide up the surplus resources between the two individuals. Again, the difference principle would require that these resources should be spent on B’s remedial training, since he is the less fortunate of the two individuals. In contrast, both utilitarian theory and common sense would suggest that they should be spent on A’s education, where they would accomplish “much more good,” and would create a much deeper and much more intensive human satisfaction."

- John Harsanyi (1975) "Can the Maximin Principle Serve as a Basis for Morality? A Critique of John Rawls's Theory", p. 596.

Helena Serrao disse...

Olá Domingos, este texto esclarece o texto inicial do exame mas a questão então continua mal formulada, porque o objetivo a atingir com o princípio da diferença é proporcionar a igualdade de oportunidades entre o indivíduo A e B. Não violaremos o princípio da diferença se dermos (Estado) mais formação ao indivíduo A, se este puder contribuir para a melhor situação do indivíduo B e o texto que aqui está nada diz sobre aquilo que poderia advir da melhor formação do indivíduo A, logo, a conclusão que poderíamos retirar é que faltam elementos no texto para concluir uma resposta.